sexta-feira, 1 de julho de 2011

02/07/2011 - 50 anos da morte de Ernest Hemingway


Precisamente hoje, dia 02/07/2011, lamentam-se (alguém diz "comemoram-se?") 50 anos da morte de um dos maiores escritores americanos de todos os tempos, Ernest Hemingway.

Confesso que só li o "O Velho e o Mar". Leitura rápida, instigante. Pulitzer de 1953. Nobel em 1954. A história do velho Santiago, o pescador que luta durante dias com um marlin (o peixe-espada). É a luta do homem contra a natureza, ou uma metáfora do homem simples que, ao alcançar o sucesso (quando pega o peixão), é derrubado pelos homens do poder (os tubarões que comem o peixe na volta pra terra).

Outro livro dele, O sol também se levanta, tá na minha estante, aguardando um espaço na fila...rs.

Li recentemente um livro curto também, e bem revelador de quem era o Hemingway. É o "A Boa Vida Segundo Hemingway", de  A. E. Hotchner, que era um amigo dele e conviveu durante 14 anos ao lado do escritor. Interessante porque mostra o lado humano, e não apenas seu lado mítico.


A Boa Vida Segundo Hemingway - A. E. Hotchner

Ao longo dos quatorze anos que A. E. Hotchner viajou com Ernest Hemingway, coletou um incalculável manancial de experiências, histórias e observações do escritor nas costas de carteiras de fósforos, guardanapos e pedaços de papel. Pronunciando-se sobre tudo, desde a guerra a mulheres e à escrita, as palavras de Hemingway são ao mesmo tempo engraçadas e pungentes, revelando um interessante retrato do gigante literário americano e do mundo que tomou de assalto. Com fotografias em preto e branco que abrangem quase duas décadas da vida do escritor, "A Boa Vida Segundo Hemingway" é uma exuberante celebração ao seu extraordinário gênio e á aventura caótica da sua vida.
Aos  61 anos, sofrendo de hipertensão, diabetes, depressão, Hemingway cometeu suicídio.
 
Algumas frases de Hemingway:

"Todos os bons livros se parecem: são mais reais do que se tivessem acontecido de verdade"

"Se duas pessoas se amam uma à outra, não pode haver final feliz"

"São necessários dois anos para aprender a falar e sessenta para aprender a calar"

"Faça sempre lúcido o que você disse que faria bêbado. Isso o ensinará a manter sua boca fechada"


Nenhum comentário:

Postar um comentário