quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

12/01/2012 - Entrevista para o blog "De Livro em Livro"


O blog De Livro em Livro , da minha amiga Camila Márcia, fez esta entrevista comigo e cá está um trecho dela. Não deixem de conhecer o blog e, para quem quiser conferir a entrevista completa, é só clicar aqui.


Olá Mauricio Gomyde?! Gostaria de parabenizá-lo pelas suas publicações O Mundo de Vidro e Ainda Não Te Disse Nada. É um prazer poder realizar esta entrevista com você.
Eu que só tenho a te agradecer, Camila. É uma honra fazer parte do universo literário do "De Livro em Livro". Espero que seus leitores curtam a entrevista.

DLL: Todo mundo tem uma curiosidade enorme a respeito do autor, principalmente após a leitura de seu livro. Conte-nos um pouco quem é Mauricio Gomyde quando não está escrevendo?
M.G. É sempre complicado a gente se definir, mas vamos tentar...rs. Bom, eu sou um cara super normal e quieto. Não tenho nenhum tipo de vício, a não ser escrever. Cada vez mais tenho gostado de ficar em casa, curtir a família. Como sou músico, escuto bastante, componho, toco violão. Tenho feito poucos shows, porque tive uma tendinite no cotovelo (pra quem não sabe, sou baterista). Então, tenho aproveitado para ler bastante, para escrever, para cuidar da divulgação dos livros. Pouca gente sabe também, mas eu sou auditor do Tribunal de Contas da União, algo que consome bastante tempo...rsrs.

DLL: Ainda Não Te Disse Nada é seu segundo livro publicado, você sempre gostou de escrever? Sempre quis ser escritor?
M.G. Eu sempre gostei muito de escrever. Contos, poesias, redações, textos em geral. Mas nunca tinha pensado em atuar mais profissionalmente. Hoje já faz tanto parte de mim que não consigo mais me imaginar sem escrever todos os dias. Na verdade, a questão "profissional" ainda está no começo e não sei até onde irá (lembrando que ela não é condição para que eu me defina como um escritor).

DLL: Que tipos de Livros você costuma ler? Tem algum autor preferido? Se você pudesse conhecer ou ter conhecido algum autor quem seria? O que você diria a ele?
M.G. Já li muitos clássicos, livros antigos. Atualmente, tenho lido os romances atuais, especialmente os românticos mesmo. Tenho feito isso como uma forma de entender como as pessoas se expressam hoje, como se conectam com os leitores. Isso, na minha opinião, é muito importante. Você entender quem é seu público, onde ele está e o que ele espera de você. Não tenho um autor preferido, daquele que eu diga que sou super fã. Gosto de livros, não de autores...rs. Há muitos autores ótimos que escrevem livros não tão bons, e outros que não gosto tanto e que de repente surpreendem. Mas um cara que eu teria vontade de passar uma tarde conversando é o Luis Fernando Veríssimo. Deve ser divertido demais...rs. E acho que não perguntaria nada especificamente. Só de ouvi-lo contar as coisas já seria uma aula.

DLL: Todo escritor busca uma fonte de inspiração, o que te inspirou a escreverAinda Não Te Disse Nada?
M.G. Eu queria contar uma história atual, moderna, com referências a coisas que meus leitores conhecem bem. E misturar com algo que não é mais tão atual, que é a opção por se corresponder por cartas. Impus a mim mesmo que tentasse escrever como mulher, o que foi um desafio muito legal de tentar. Acho que ficou bem interessante e muita gente vai curtir.

(para ler mais, clique aqui)

Um comentário: